Publicidade
20/04/2016 - 12h00

O nerd de Recife que largou o trampo para ser figurante de 'Game of Thrones'

ALBERTO PEREIRA JR.
DA VICE

Breno Lira, 32, sabe se Jon Snow (Kit Harington) vive ou não na sexta temporada de "Game of Thrones" (GoT), que tem estreia mundial neste domingo (24), na HBO. Nerd assumido, fã de mitologia nórdica e japonesa, o brasileiro de Recife trabalha como figurante da superprodução desde 2014, tendo participado de episódios do quinto ano e da nova safra.

Foi o fanatismo pela série - baseada nos volumes da saga As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin -, o empurrão que faltava para ele deixar o Brasil e fincar residência em Dublin, há 1 ano e 9 meses.

Divulgação
O nerd de Recife que largou o trampo para ser figurante de 'Game of Thrones'
Breno Lira no set de 'Game of Thrones'

"Eu não estava muito feliz com a minha vida, nem com o meu trabalho e estava solteiro. Achei que era um bom momento de fazer algo diferente. Um amigo meu falou que estava vindo pra Irlanda e pensei que a hora era essa. Era um recomeço e eu ia ficar mais perto da minha série favorita, gravada em Belfast, na Irlanda do Norte", diz Lira.

Considerado nerd pelos amigos desde criança e fã de HQs de fantasia e sci-fi, sua relação com "Game of Thrones" começou em 2011, quando o canal passou a anunciar a estreia do seriado. "Pouco antes de estrear, achei interessante a premissa e resolvi começar a ler os livros. Li todos os que saíram", conta ele, que também já devorou a obra de J.R.R. Tolkien.

Em julho de 2014, nem bem se instalou em Dublin, pesquisou na internet e achou uma agência que selecionava figurantes para GoT. "Eu sabia que eles precisavam de muitos figurantes. Achei uma agência da Irlanda do Norte, fiz um cadastro e um mês depois eles estavam me chamando para participar da série."

O ex-profissional de tecnologia da informação não disfarça o entusiasmo de falar dos seus primeiros passos como extra de GoT na conversa por Skype com a Vice. "Não era pela grana. Eu sou muito fã de Game of Thrones."

PRIMEIRO DIA

Lira lembra que o primeiro contato telefônico da agência de casting de figurantes foi para verificar se ele tinha disponibilidade para as datas de gravação. A triagem já tinha levado em conta o seu visual, que depois descobriria ser perfeito para interpretar um nobre de Volantis.

Vice
O crachá de Breno Lira no set da série
O crachá de Breno Lira no set da série

"Viajei para Belfast e, quando assinei meu nome na guarita do estúdio e o cara me deu um crachá com o nome 'Game of Thrones', fiquei louco. No Brasil, a gente não vê essas produções tão grandes acontecendo. Ainda mais em Recife", recorda.

Caminhar pelo Titanic Studios e ver objetos de cenas, figurinos dos cidadãos do Norte, de Essos e dos soldados da Patrulha do Noite, que defendem a Muralha só lhe aumentava a ansiedade. "Foi uma experiência muito maluca. Uma das melhores coisas que eu fiz na minha vida. Já participei de duas temporadas e cada vez que eles ligam me dá um frio na barriga."

O primeiro personagem de destaque que ele afirma ter visto foi Tyrion Lannister (Peter Dinklage). "Quer dizer, na realidade, eu vi primeiro o dublê do Tyrion. Era outro anão andando, marcando a cena, vestido como ele. O Jorah Mormont [Iain Glen] e o Varys [Conleth Hill] também estavam lá. Era a chegada de Tyrion em Volantis", recorda. A cena foi exibida no terceiro episódio da temporada passada.

TODO MUNDO NU

Agora, figurante profissional - além de Game of Thrones, já apareceu nas séries "Penny Dreadful" e "Vikings" e num filme para a TV alemã chamado "A Dangerous Fortune" -, Breno Lira ganha por dia de set cerca de £ 100 (R$ 492). A jornada dura de 10 a 12 horas.

Vice
Breno nos bastidores da série "Penny Dreadful"
Breno esta à direita com a mão no pescoço

Seu emprego oficial em Dublin, contudo, é ser barista num café. "Para a sexta temporada, fui convidado a gravar por três semanas. Para dar certo, peguei férias do meu trabalho. A vida de 'extra' é bem instável, às vezes te chamam para trabalhos seguidos, mas pode rolar de ficar sem nenhum. Por isso, sigo no café."

Numa das primeiras cenas que gravou, em 2014, também no cenário de Volantis, ele foi avisado de que haveria cena de nudez no set. "Avisam para saber se você tem algum problema com isso. Eu não tinha", conta, aos risos.

Na quinta temporada, além das cenas em Volantis, comenta ter participado de momentos importantes, como quando a princesa Shireen Baratheon (Kerry Ingram) foi queimada viva por ordem do próprio pai, Stannis (Stephen Dillane), num ritual.

"Foi fantástico! Me levaram para um campo cheio de neve falsa e eles faziam tudo: chuva, vento, nevasca artificial. Foi uma cena pesada. Fiquei impressionado com a atriz que fazia a mãe da princesa, (Tara Fitzgerald, que interpreta Selyse Florent)."

"Também fiz um papel digital. Me vestiram para fazer um modelo 3D e adicionar quando precisam de muitas pessoas. Não disseram para o que era, mas acredito ter sido para a última cena da Daenerys Targaryen (Emilia Clarke), quando ela é cercada por cavaleiros", especula.

SEM SPOILER

Série mais pirateada de 2015, "Game of Thrones" tem um forte esquema de segurança para evitar vazamentos. "Eles [produtores] são bem preocupados em relação a spoiler e informação vazando. Sempre lembram que não pode tirar foto, não pode contar nada do que está acontecendo, nem para nossas mães. Este é um momento muito importante, a série ultrapassou os livros", recorda. "A gente recebeu e-mail da produção de que um figurante estava passando coisas. Acho que ele vai ter problemas."

Vice
Breno Lira nos bastidores da série "Penny Dreadful"
Breno Lira nos bastidores da série "Penny Dreadful"

Além de sigilo sobre o trabalho, outras regras do dia a dia no set de "Game of Thrones" implicam fazer silêncio no estúdio e não falar com os atores principais. Algo que nem todos cumprem, ele confessa. "Mas, às vezes, no intervalo de uma cena, os atores começam a puxar papo com a gente. Eu estava numa cena com o Tyrion, havia outros brasileiros comigo e a gente falou em português. Ele escutou e entendeu um pouco, porque fala espanhol. Ele puxou assunto com uma figurante brasileira, perguntando há quanto tempo ela estava lá em Belfast, etc."

Uma vez, durante um almoço, Lira se deu conta de que Sophie Turner, intérprete de Sansa Stark, estava atrás dele na fila do catering. "Foi bem engraçado, eu escutei uma voz atrás de mim, me virei e ela estava lá conversando com uma amiga. Olhei rapidamente para frente, tentando me controlar", conta.

Breno esta à direita com a mão no pescoço. No geral, ele diz que os atores parecem ser amigáveis. "O Jorah Mormont, estava sempre concentrado. O Tyrion e o Varys ficavam brincando muito entre si, o Varys ficava imitando sons, imitando pássaros, os vi fazendo piadas entre si. O Theon Greyjoy (Alfie Owen-Allen) ficava jogando futebol com o pessoal, parecia bem sociável e brincalhão. Outro ator que era muito legal é o Davos Seaworth (Liam Cunningham). Conversava com a gente, dava dicas de atuação para nós."

O figurante também esbarrou com Cersei Lannister (Lena Heady) e Melisandre (Carice van Houten) pelos estúdios, mas lamenta não ter visto o autor dos livros, que vez ou outra escreve um episódio para o seriado. "O George [R.R. Martin] estava recluso para escrever os próximos volumes. Se eu o encontrasse, diria um muito obrigado, não só por ele ter dado o livro para gente. Se não fosse ele ter escrito os livros e a série existido, eu não teria tido essa oportunidade."

Sem planos de voltar tão cedo ao Brasil, o figurante quer investir na área. "Pretendo fazer um curso de stage combat, que é para participar de cenas de ação. Não sei se tenho o que precisa para ser ator, não acho que tenho a dicção boa, mas um dos diretores de "Game of Thrones" elogiou minha expressão", diz.

Breno Lira, afinal de contas, Jon Snow está vivo? "Só posso dizer que o ator [Kit Harigton] é bem baixinho", desconversa.

Leia mais no site da Vice

 

Publicidade

 
Busca

Encontre vagas




pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag