Publicidade
31/03/2015 - 07h30

Dez dicas para não esquecer dos 'pets' na hora de decorar a casa

DE SÃO PAULO

Quem tem animal de estimação em casa sabe que conciliar a decoração dos ambientes às necessidades dos "pets" nem sempre é fácil.

Se os animais não forem "estimulados" da forma adequada, a energia ou frustração acumuladas podem sobrar para o sofá novo, o tapete limpinho ou o vaso da mesa de centro.

Pensando nisso, Simone Fogassa e Daniella Stecconi, designers e sócias do escritório Decor In, criaram um serviço de consultoria focado em donos de animais de estimação e que querem repaginar a casa.

A iniciativa é desenvolvida com o auxílio de Alexandre Rossi, especialista em comportamento animal.

Confira algumas dicas que ajudam a criar e manter um ambiente agradável para donos e bichinhos.

1. Piso seguro
Para ambientes internos, uma opção com bom custo-benefício é o piso vinílico, fácil de instalar e limpar, além de diminuir a derrapagem de cães de pequeno e médio porte e gatos. Existem várias opções no mercado, mas, para quem tem pets, o recomendado são aqueles mais rústicos e com ranhuras.

2. Tecido para o sofá
No geral, indicam-se para casas com felinos tecidos que tenham tramas mais fechadas e que grudem menos pelos. Essas regras valem também para donos de cães, mas é preciso considerar ainda a facilidade de limpeza do tecido. "Gostamos de sugerir a utilização de mantas, que podem ser trocadas com frequência", diz Stecconi.

3. Cantos de mesas e vidros
Além do perigo de machucarem o bichinho, móveis com quinas são mastigados com mais facilidade pelos animais do que peças com cantos arredondados. Com relação aos móveis de vidro, que também não devem ter pontas, sua espessura deve ser suficiente para suportar o animal, caso ele suba no móvel.

4. Banheiro prático
Criar um espaço para o banheiro do pet é inevitável, mesmo que o dono faça passeios periódicos com o cão. "O banheiro é prático, mas nunca um elemento decorativo. O ideal é que o animal veja e que nós, humanos, não", diz Fogassa. "Criamos para um cliente uma grade decorativa, com duas aberturas: a inferior, para a passagem do cão para o banheiro, e a superior, que permite a abertura total, para a limpeza. Essa grade foi decorada com vasos, que ajudaram a camuflar o banheirinho, sem bloquear a ventilação", completa.

5. Estante para gatos
Os gatos adoram subir, escalar e ver tudo do alto. Como conciliar essa necessidade natural dos felinos a uma sala, por exemplo? Uma estante com vários acessos pode ser uma boa ideia. "Criamos rampas para funcionarem como arranhadores e que também facilitam o acesso de bichos idosos ou com deficiência. As cores das rampas foram escolhidas de forma que combinassem com a parede da sala", diz Stecconi.

6. Cama na sala
A caminha do pet, muitas vezes, pode ter cores que não combinam com a decoração. Para não ter que esconder o item quando receber visitas, Fogassa recomenda adaptar móveis da própria sala, embutindo a cama do animal neles. "Bufês, aparadores e mesas laterais podem se tornar quarto do bichinho e, ainda, ser um diferencial bacana na decoração do ambiente", diz.

7. Aquário ou terrário
É possível integrar o aquário ou o terrário à sala. Uma opção é utilizar na composição da parede elementos que remetem à natureza, como pedras e plantas naturais.

8. Passagem livre
Para não ficar abrindo e fechando portas toda a vez que o animal quiser mudar de quarto ou ir ao banheiro, é possível construir passagens que permitem o trânsito livre dos bichos entre os ambientes. Há desde portinhas prontas, que podem ser adaptadas às portas ou à alvenaria, até passagens criadas apenas com a abertura na alvenaria.

9. Jardim venenoso
O jardim deve ser planejado com cuidado pelo dono. Algumas plantas, como espada-de-são jorge, copo-de-leite e comigo-ninguém-pode, por exemplo, quando ingeridas, podem ser tóxicas para os animais.

10. Caixa de brinquedos
Brincar com o pet é fundamental para o dono estreitar a relação com ele, deixá-lo ativo e feliz, além de ajudar a mantê-lo afastado dos móveis e tapetes. Mas, para isso, o ideal é que eles estejam sempre à mão. É possível criar caixas de brinquedos embutidas em móveis. Assim, ficará mais fácil pegá-los e guardá-los, sem deixar a casa com ar de desarrumada.

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um imóvel









pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag