Publicidade

 

Publicidade

 
13/08/2011 - 16h00

Levar mudança para a Europa demora, em média, 55 dias

BRUNA BORGES
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Se é trabalhoso mudar dentro do mesmo bairro, a dificuldade aumenta quando se quer sair do país.

A mudança internacional exige mais prazo e cautela, pois é preciso verificar quais objetos podem ser transportados e de que maneira.

Para a Europa, o tempo médio para que a mudança chegue ao país de destino é de 55 dias. Dentro da América Latina, são 35 dias.

O primeiro passo é escolher com antecedência a empresa que vai realizar o transporte. É recomendável verificar se a transportadora possui selos que atestam a eficiência do transporte internacional como o ISO (International Organization for Standardization) e FAIM (Fidi Accredited International Movers).

Também existem associações de mudanças internacionais como a FIDI (Fédération Internationale des Déménageurs Internationaux) que pode ser utilizada como referência.

Com a empresa escolhida é feita a vistoria para avaliar a complexidade e tamanho da mudança e planejar o transporte.

Alguns objetos serão analisados com mais cautela na alfândega como jóias, coleções com itens históricos, bebida alcoólica, automóveis, armas de fogo, animais, plantas ou comidas. Portanto, o indicado é avisar com antecedência a empresa transportadora e seguir suas recomendações.

"Outro detalhe importante é checar quais itens não podem ser enviados com a mudança e se os eletrodomésticos e eletrônicos são compatíveis para a utilização no exterior", alerta Marcio Robalo, gerente de importação e exportação da transportadora Granero.

GASTOS
Detalhes do contrato merecem atenção especial. Todos os valores e prazos devem estar descritos nele.

O custo total do processo varia de acordo com as distâncias e necessidades dos clientes. Uma mudança de São Paulo para Frankfurt, Alemanha, custaria cerca de R$ 9.660. Já a mesma quantidade de coisas para mudar para Montividéu, Uruguai, ficaria em R$ 7.970.

Os valores, calculados pela empresa de mudanças Granero, não incluem seguro nem taxas portuárias.

"Verifique os requisitos de visto para o transporte de bens pessoais isento de taxas", sugere Vera Corradi, especialista em organização e mudanças.

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um imóvel









pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Livraria da Folha

Meus Tiranos Favoritos

Meus Tiranos Favoritos

Bob Lutz

Comprar
Confrontos Decisivos

Confrontos Decisivos

Al Switzler, Joseph Grenny, Kerry Paterson e Ron Mcmillan

Comprar
Termine Este Livro

Termine Este Livro

Keri Smith

Comprar