Publicidade
13/08/2011 - 16h00

Levar mudança para a Europa demora, em média, 55 dias

BRUNA BORGES
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Se é trabalhoso mudar dentro do mesmo bairro, a dificuldade aumenta quando se quer sair do país.

A mudança internacional exige mais prazo e cautela, pois é preciso verificar quais objetos podem ser transportados e de que maneira.

Para a Europa, o tempo médio para que a mudança chegue ao país de destino é de 55 dias. Dentro da América Latina, são 35 dias.

O primeiro passo é escolher com antecedência a empresa que vai realizar o transporte. É recomendável verificar se a transportadora possui selos que atestam a eficiência do transporte internacional como o ISO (International Organization for Standardization) e FAIM (Fidi Accredited International Movers).

Também existem associações de mudanças internacionais como a FIDI (Fédération Internationale des Déménageurs Internationaux) que pode ser utilizada como referência.

Com a empresa escolhida é feita a vistoria para avaliar a complexidade e tamanho da mudança e planejar o transporte.

Alguns objetos serão analisados com mais cautela na alfândega como jóias, coleções com itens históricos, bebida alcoólica, automóveis, armas de fogo, animais, plantas ou comidas. Portanto, o indicado é avisar com antecedência a empresa transportadora e seguir suas recomendações.

"Outro detalhe importante é checar quais itens não podem ser enviados com a mudança e se os eletrodomésticos e eletrônicos são compatíveis para a utilização no exterior", alerta Marcio Robalo, gerente de importação e exportação da transportadora Granero.

GASTOS
Detalhes do contrato merecem atenção especial. Todos os valores e prazos devem estar descritos nele.

O custo total do processo varia de acordo com as distâncias e necessidades dos clientes. Uma mudança de São Paulo para Frankfurt, Alemanha, custaria cerca de R$ 9.660. Já a mesma quantidade de coisas para mudar para Montividéu, Uruguai, ficaria em R$ 7.970.

Os valores, calculados pela empresa de mudanças Granero, não incluem seguro nem taxas portuárias.

"Verifique os requisitos de visto para o transporte de bens pessoais isento de taxas", sugere Vera Corradi, especialista em organização e mudanças.

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um imóvel









pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Livraria da Folha

Geração de Valor

Geração de Valor

Flávio Augusto da Silva

Comprar
Adeus, Aposen- <br> tadoria

Adeus, Aposen-
tadoria

Gustavo Cerbasi

Comprar
Despertar Profis- <br> sional

Despertar Profis-
sional

Daniela Do Lago

Comprar
A Linguagem Corporal dos Líderes

A Linguagem Corporal dos Líderes

Carol Kinsey Goman

Comprar