Publicidade
13/10/2011 - 07h22

Conheça mais sobre a polêmica arquitetura do edifício Bretagne

DE SÃO PAULO

Dos quatro edifícios residenciais eleitos por arquitetos a convite da Folha (veja matéria com os outros prédios aqui), o mais polêmico é, sem dúvida, o edifício Bretagne, localizado na avenida Higienópolis (região central de SP).

De "gosto duvidoso", afirma o professor Flávio Moraes, do Centro Universitário Belas Artes, o edifício se notabilizou por sua construção deliberadamente inspirada no glamour dos anos 50.

Adriano Vizoni/Folhapress
Edifício Bretagne, na Avenida Higienópolis; clique aqui e veja galeria com outras imagens do prédio
Edifício Bretagne, na Avenida Higienópolis; clique aqui e veja galeria com outras imagens do prédio

Surfando contra a maré modernista da época, o arquiteto João Artacho Jurado era recorrentemente hostilizado pelos seus colegas. Autodidata desde a infância, o arquiteto misturava elementos e projetava sem um compromisso prévio com nenhuma tradição.

"O prédio tinha terraço-jardim, pilotis e uma enorme combinação de elementos diferentes. Era muito inovador para a época", afirma José Eduardo Lefèvre, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo.

Outra inovação para a época era a quantidade de áreas comuns do Bretagne. O restaurante, as piscinas e o salão eram palco de festas em meados do século passado que davam ainda mais status ao edifício.

Confira a galeria com imagens do edifício Bretagne

EDIFÍCIO BRETAGNE

ARQUITETO João Artacho Jurado
ANO DE PROJETO 1958
DESTAQUE Jardins e cobertura coletiva
TIPOLOGIA De dois a quatro dormitórios
ENDEREÇO Av. Higienópolis

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um imóvel









pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag