Publicidade

 

Publicidade

 
13/03/2012 - 07h32

Sucesso das incubadoras depende dos padrinhos

PATRÍCIA BASILIO
DE SÃO PAULO

Orientar os jovens empresários é o principal objetivo das incubadoras. Além disso, para muitos, contar com uma instituição de renome nos bastidores representa mais facilidade na obtenção de crédito e conquista de parceiros.

Pesquisa divulgada em fevereiro pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) aponta que 74,6% das incubadoras identificam oportunidades de negócios para os seus afilhados.

"Para uma companhia nova no mercado, levar o nome de uma instituição transmite credibilidade aos clientes que temiam a falta de profissionalização", afirma Vitor Andrade, coordenador da incubadora de Pernambuco C.A.I.S do Porto.

Ênio Cesar - 29.fev.12/Folhapress
Sérgio Risola, gerente do Cietec, na sede da instituição
Sérgio Risola, gerente do Cietec, na sede da instituição

Foi por meio da Raiar (Incubadora Multissetorial de Empresas de Base Tecnológica) que Rodrigo Hommerding, 25, sócio da Home Manager, firmou parceria com uma empresa de grande porte para revender produtos de automação residencial, como sensores de presença que ligam ou desligam sistemas.

"Não somos uma empresa pequena que produz no fundo do quintal", frisa o empresário, que está incubado desde agosto de 2011.

Padrinho das empresas incubadas, Sérgio Risola, gerente do Cietec (Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia), garante que negocia com bancos e indica os jovens empreendedores às organizações que querem conhecer a entidade.

VISITAS

"Recebemos mensalmente cerca de 550 visitas de representantes de empresas interessadas em desenvolver parcerias e compartilhar tecnologia", contabiliza. Com o suporte do Cietec, o fisioterapeuta Marco Fabio Coghi, 40, acabou de lançar o Cardio Emotion, que mede e regula o nível de estresse pelo computador.

A incubadora propôs ao empresário que contasse com a ajuda de psicólogos. A ideia é que eles vendam o Cardio Emotion aos pacientes. Sem o Cietec, certamente terei menos "receptividade", argumenta o fisioterapeuta, que promete o fim da dor de cabeça contemporânea.

 

Publicidade

 
Busca

Busque produtos e serviços


pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Livraria da Folha

In My Shoes

In My Shoes

Tamara Mellon

Comprar
A Linguagem Corporal Dos Lideres

A Linguagem Corporal Dos Lideres

Carol Kinsey Goman

Comprar
Sociedade Com Deus

Sociedade Com Deus

William Douglas e Rubens Teixeira

Comprar
A Colaboração

A Colaboração

Ben Urwand

Comprar
Preciso Saber Se Estou Indo Bem!

Preciso Saber Se Estou Indo Bem!

Richard L. Williams

Comprar