Publicidade
23/04/2012 - 07h09

Governo chileno financia inovação das empresas

PATRÍCIA BASILIO
DE SÃO PAULO

Luludi/Luz
José Luis Uriarte, diretor nacional da Sercotec
José Luis Uriarte, diretor nacional da chilena Sercotec

Abrir empresa e investir em inovação no Chile, ao que tudo parece, é mais fácil do que no Brasil.

Com queda na produtividade de 2005 a 2009, o governo chileno implantou uma série de projetos para desenvolver as micro e pequenas empresas locais e, com isso, recuperar o índice [de produtividade], que despencou de 2,4% para -2,3% de 2004 a 2009.

Entre as políticas mais atrativas do governo chileno está a de financiamento de inovação, recentemente aprovada pelo congresso.

De acordo com José Luis Uriarte, diretor nacional da Sercotec, entidade chilena que atua como Sebrae no Brasil, a cada 100 pesos investidos pelo empresário em inovação, 46 são financiados pelo governo. "Queremos atrair o pensamento empreendedor e 'startups' para o Chile", justifica o diretor.

FEIRA LIVRE

Outro projeto bastante peculiar é o de modernização das feiras livres, que está aguardando aprovação do congresso.

Tudo isso, contudo, "não faz sentido se os processos burocráticos não forem otimizados", contesta Uriarte.

Para promover a formalização dos empreendedores, há uma política na lista chilena específica para reduzir pela metade o prazo de finalização dos trâmites empresariais, como abertura de empresas e criação de sociedades. Patentes municipais, por exemplo têm concessão imediata.

 

Publicidade

 
Busca

Busque produtos e serviços


pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Livraria da Folha

Como Ter Sorte

Como Ter Sorte

Max Gunther

Comprar
Geração de Valor

Geração de Valor

Flávio Augusto da Silva

Comprar
Adeus, Aposen- <br> tadoria

Adeus, Aposen-
tadoria

Gustavo Cerbasi

Comprar
Despertar Profis- <br> sional

Despertar Profis-
sional

Daniela Do Lago

Comprar