Publicidade
04/10/2015 - 02h00

Start-up cria plataforma para incentivar a carona entre colegas de trabalho

GABRIELA STOCCO
MÁRCIA SOMAN
DE SÃO PAULO

De olho no crescimento da cultura de compartilhamento e no sucesso de aplicativos ligados à mobilidade, a start-up Bynd oferece, desde agosto, uma plataforma que incentiva a carona corporativa.

O serviço pode ser contratado por organizações com ao menos 200 pessoas. Quando o usuário se conecta pela primeira vez ao aplicativo, um perfil com seu endereço é criado automaticamente.

Raquel Cunha/Folhapress
Leonardo Liborio (à esq.) e Gustavo Gracitelli, cofundadores da Bynd, em São Paulo
Leonardo Liborio (à esq.) e Gustavo Gracitelli, cofundadores da Bynd, em São Paulo

Então é preciso indicar se deseja dar ou receber caronas para em seguida ver as sugestões, que incluem até dividir carro com uma pessoa de outra empresa próxima.

Gustavo Gracitelli, 27, cofundador, afirma que os usuários podem substituir o endereço residencial por outro ponto nas proximidades.

Apenas colaboradores das empresas clientes podem usar a ferramenta. Os profissionais não pagam para a plataforma nem para o colega que oferece a viagem.

"A carona é incipiente no Brasil, então não quisemos cobrar o usuário final. Ainda há a questão legal de que caronas não podem ser remuneradas, então nos protegemos disso", diz o cofundador.

As empresas devem arcar com a operação. Os valores dependem do porte, mas o mínimo é uma taxa inicial de R$ 3.000 mais uma mensalidade de R$ 2.000.

Segundo Gracitelli, o modelo é uma maneira de as empresas diminuírem a necessidade de vagas de estacionamento, que geram custo alto.

Já para os usuários, o incentivo seria fazer contatos profissionais e reduzir congestionamentos e poluição.

Ainda haverá um sistema para ganhar pontos com ações na plataforma, que poderão ser trocados por produtos ou passagens aéreas.

A Bynd tem duas empresas clientes e a expectativa é chegar a 20 contratos até meados do próximo ano.

VISÃO DO ESPECIALISTA
Irene Azevedo, diretora de gestão da mudança da LHH (Lee Hecht Harrison)

MENOS TRÂNSITO
É mais um benefício que empresas podem oferecer. Custo é menor para usuários, e é vantajoso para a cidade

SEGURANÇA
Start-up deve criar parâmetros para incentivar que trajeto seja em carro confortável e seguro

 

Publicidade

 
Busca

Busque produtos e serviços


pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag