Publicidade
27/08/2011 - 07h40

Tapeçaria chinesa traz tendência para setor têxtil

DE SÃO PAULO

Com a alta da economia brasileira, produtos estrangeiros estão chegando com mais força mercado têxtil nacional, desenhando novas tendências.

O chenile, que lidera o mercado de tapeçaria há dez anos, agora compete com camurças e veludos importados, principalmente, os da China, segundo Ramiro Sanchez Palma, coordenador do Comitê TexBrasil Decor da ABIT (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção).

Para Palma, a chegada dos novos produtos serve para "sacudir o mercado, que estava em inércia", forçando os produtores nacionais a apostarem em novas fórmulas.

Divulgação
Tapeçaria em camurça exposta na Têxtil House
Tapeçaria em camurça exposta na Têxtil House, em SP

Além dos importados para tapeçaria, Palma destaca o linho ecológico, feito com fibras de PET, como um destaque da Têxtil House South America, feira do setor têxtil, que começa hoje (27), em São Paulo.

Tarso Jordão, presidente da Grafite Feiras e Promoções, que organiza o evento, avisa que quem quiser conferir novidades, vai ter que se acostumar a apresentações a portas fechadas.

"Isso já é comum em feiras [da área têxtil] fora do país, porque esse é um setor de fácil cópia", conta.

Jordão afirma pedir que as pessoas não fotografem o evento, para dificultar que os lançamentos sejam reproduzidos por concorrentes antes de chegarem às lojas. O evento é restrito a lojistas.

Serviço
Têxtil House South America
De 27 a 30 de agosto de 2011
Das 9h às 19h
Pavilhão Oeste de Exposições do Anhembi (av. Olavo Fontoura, 1.209, Santana, São Paulo, SP)

 

Publicidade

 
Busca

Busque produtos e serviços


pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag