Publicidade
11/06/2012 - 07h51

Automóvel movido a etanol no Brasil é mais 'limpo' que elétrico nos EUA, diz pesquisador

FELIPE NÓBREGA
DE SÃO PAULO

De acordo com Francisco Nigro, pesquisador e professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), o carro nacional abastecido com etanol pode emitir menos gás carbônico que um carro elétrico rodando nos Estados Unidos.

Em princípio, a comparação parece absurda, já que o carro elétrico não emite poluentes nem gases-ele sequer tem escapamento.

Alessandro Shinoda/Folhapress
Carro elétrico iMiev da Mitsubishi sendo recarregado na tomada
Elétrico iMiev, da Mitsubishi, sendo recarregado na tomada

Mas a conta leva em consideração a emissão de CO2 de toda a cadeia, incluindo a gerada para produzir o combustível. Nos EUA, boa parte da energia elétrica vem de termoelétricas movidas por fonte fóssil e poluidora.

"No caso do automóvel flex abastecido com etanol, cerca de 85% do gás carbônico emitido por ele e pela cadeia produtiva do combustível vegetal é absorvido pela própria cana-de-açúcar, matéria prima do etanol", afirma Nigro.

Mas, se a energia para alimentar o carro elétrico viesse de hidroelétricas, abundantes no Brasil, o veículo movido a etanol deixaria de ser o mais "verde" dos dois.

Apesar de a energia elétrica nos EUA e em países da Europa não terem origem totalmente "limpa", há incentivos fiscais para a compra de veículos elétricos. Assim, a poluição causada pelo carro ficaria concentrada no entorno das termoelétricas, e não nas cidades onde ele circularia.

 

Publicidade

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um veículo





pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag