Publicidade
01/05/2011 - 07h05

Chinês Chery QQ é o carro mais barato do Brasil

ROSANGELA DE MOURA
ENVIADA ESPECIAL AO RIO DE JANEIRO

"Como os fabricantes nacionais não conseguem fazer um carro assim, com esse preço?"

A indagação do motorista Milton Sérgio Bolonha, 43, ao ver o Chery QQ estacionado na praça Charles Miller, no Pacaembu (zona oeste de São Paulo), também paira na cabeça de muitos consumidores.

Uma explicação? Ele é chinês. Será lançado hoje como o carro mais barato do Brasil (R$ 22.990), abaixo do Fiat Mille (R$ 23.230).

O QQ ainda vem equipado como um Corolla, com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, airbags e freio ABS, como mostra o vídeo abaixo.

Veja vídeo

Nem mesmo a Chery consegue explicar ou dar dados convincentes para um preço tão baixo --trazido da China, o QQ ainda tem de pagar 35% de Imposto de Importação.

"Montamos um carro para o uso na cidade e com vários equipamentos para agradar à classe C", afirma Luís Curi, diretor-geral da Chery Brasil.

CLASSE C

A montadora chinesa, de fato, posiciona o seu carro de entrada focado na ascendente Classe C, que cada vez mais investe no primeiro carro zero-quilômetro, dando o usado na troca.

João Brito/Folhapress
Chery QQ tem motor 1.0 a gasolina de 68 cv
Chery QQ tem motor 1.0 a gasolina de 68 cv

A feirante Sandra Luíza Simone, 39, que há 30 anos trabalha em uma barraca de bananas em frente ao Pacaembu, diz que compraria o carro para a filha. "Ele é funcional, prático para estacionar."

Simone, porém, diz que não troca sua Renault Scénic usada, que pode custar o preço do QQ. "Preciso de espaço." No Chery, só cabem quatro pessoas e pouca mala.

Alguns entrevistados mostraram preocupação com o atendimento pós-venda e com o fornecimento de peças.

Para a revisão, a montadora anuncia preços fixos, de R$ 99 (2.500 km) a R$ 199
(20 mil km).

A Chery também criou um consórcio nacional, que será lançado hoje nas 74 autorizadas no país. Há planos de 36 a 84 meses, com prestações a partir de R$ 289.

"Para saber se vale a pena ou não comprá-lo, é preciso ter algumas cobaias no uso do dia a dia", comenta o estudante Walter Ferreira, 17.

"Cobaias" não faltarão, se a previsão da Chery estiver correta. "Planejamos vender 12 mil unidades até o final deste ano", prevê Curi.

A chinesa também diz que vai montar uma versão superior à do QQ, o S18, na fábrica de Jacareí (SP), em 2013.

A jornalista viajou a convite da Chery Brasil

 

Publicidade

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um veículo





pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag