Publicidade
13/01/2013 - 06h30

Conheça os arquitetos que estão mudando o jeito de morar em SP

ERIKA MOURÃO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Já dizia Oscar Niemeyer que a base da arquitetura é a invenção. Pensando em como a arquitetura se reinventa a cada ano e imprime uma cara à cidade, perguntamos para construtoras e incorporadoras quais foram os escritórios de arquitetura e design que mais desenvolveram projetos importantes em 2012.

E as descobertas vão além dos nomes em comum apontados. São ideias que se propõem a aproveitar espaços e materiais, integrando usuários e empreendimentos ao entorno.

Versáteis, projetos residenciais buscam integração ao entorno
Arquitetos renomados fazem suas apostas para 2013
Guto Requena: Arquitetura feia, cidade doente

Essas foram a marca das empresas Aflalo & Gasperini Arquitetos, Candusso Arquitetos, Fernanda Marques Arquitetos Associados, MCAA Arquitetos e Pablo Slemenson Arquitetura, em São Paulo.

No ano passado, elas assinaram projetos de arquitetura e design para as incorporadoras e construtoras Brookfield, Cyrela, Gafisa, Odebrecht Realizações Imobiliárias e MaxHaus.

"A presença de arquitetos e bons projetos no mercado é fundamental para a qualidade da paisagem urbana. É importante essa parceria num processo que está construindo a cidade", diz o arquiteto Roberto Aflalo Filho.

Se em anos anteriores a ideia era isolar os usuários em condomínios fechados, fossem eles comerciais ou residenciais, os projetos em 2012 primaram pela expansão e integração à cidade.

Um exemplo disso é o condomínio Parque da Cidade, desenvolvido pela Odebrecht Realizações Imobiliárias entre as regiões do Brooklin e da Chácara Santo Antônio, na zona sul. As áreas são predominantemente abertas, e o projeto sugere uma "cidade compacta", com diversos usos -torres comerciais, residenciais, um shopping center, um hotel e um parque.

E na medida em que novas empreendimentos surgem e imprimem um novo jeito de morar em São Paulo, arquitetos renomados fazem suas apostas para 2013. A ver o desenho e as facilidades que trarão.

AFLALO & GASPERINI

A arquitetura é repleta de prêmios e histórias. A biografia do escritório Aflalo & Gasperini tem um misto dos dois.

Em 1962, os arquitetos associados Plinio Croce e Roberto Aflalo se juntaram a Gian Carlo Gasperini para participar do maior concurso internacional da época.

Eles venceram e resolveram montar um escritório. Com as mortes de Croce (1984) e Roberto (1992), os arquitetos Roberto Aflalo Filho, 59, e Luiz Felipe Aflalo Herman, 56, entraram na empresa e deram continuidade aos projetos com Gasperini, 86.

"A identidade das nossas propostas foca no projeto e no que ele pode trazer para o urbano. Isso inclui a integração ao local", diz Roberto.

Em 50 anos, já são mais de 1.200 obras nos mercados corporativo, residencial e hoteleiro e shoppings centers, escolas, parques, bibliotecas e obras viárias.

CANDUSSO ARQUITETOS

Roberto Candusso, 69, começou a trabalhar com arquitetura no final da década de 60.

Em 1976, após graduar-se na área, fundou o Candusso Arquitetos, que tem ainda o sócio e filho Renato, 41.

"Procuramos criar ambientes funcionais e pensar na utilização prática dos espaços", afirma.

O escritório tem projetos em todo o país, com foco na área residencial e reconhecimento por obras de retrofit -a renovação de empreendimentos antigos.

"O brasileiro precisa aprender a reformar, e não partir para lugares novos deixando os antigos", diz o arquiteto.

MCAA ARQUITETOS

Há 15 anos no mercado, a MCAA Arquitetos soma mais de 20 milhões de metros quadrados projetados. Surgiu da fusão dos escritórios de Marcio Curi e Carlos Alberto de Azevedo Antunes.

O escritório, que não participa de concursos públicos, licitações ou editais, tem presença nacional e, atualmente, desenvolve projetos em municípios de 14 estados.

Recentemente, deu largada à atuação internacional, na África.

Em 2012, o escritório foi vencedor do nono Grande Prêmio de Arquitetura Corporativa com um projeto em Manaus.

FERNANDA MARQUES

Discípula de Gian Carlo Gasperini, do Aflalo & Gasperini Arquitetos, Fernanda Marques aponta a contemporaneidade como marca de seu trabalho.

"Busco soluções afinadas com o meu tempo, com apreço pela arte e pelo design", diz.

Além da arquitetura e design de interiores, ela desenvolve objetos, shows e projetos com conteúdo gráfico, auditivo e visual.

Com escritório há 23 anos, Marques atua em todo o país e tem projetos em Nova York e Miami (EUA).

PABLO SLEMENSON

Os trabalhos no escritório do argentino Pablo Slemenson começaram com o a encomenda de "projetar o edifício mais chique" de São Paulo, em 1989.

O resultado foi o conjunto da Praça Pereira Coutinho, na Vila Nova Conceição (zona sul). "Os edifício Chateau Lafite e Chateau Margaux até hoje têm um dos metros quadrados mais caros de São Paulo", diz o arquiteto.

O principal campo de trabalho de Slemenson é o de edifícios residenciais de luxo, mas o escirtório também participou do desenvolvimento de áreas urbanas em São Paulo e em Porto Alegre.

Na capital paulista, o escritório desenvolveu o Edifício Vitra, no Itaim Bibi, em parceria com Daniel Libeskind, arquiteto polonês responsável pelo Marco Zero, o memorial às vítimas do atentado de 11 de setembro, em Manhattan (Estados Unidos).

"Em todos os projetos, nosso esforço é pela busca de soluções diferenciadas, que possam agregar valor ao empreendimento e se destacar", diz Slemenson.

O escritório não participa de licitações, editais e premiações.

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um imóvel









pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag