Publicidade
22/06/2014 - 01h29

Confira 7 dicas para proteger a casa do frio e da umidade no inverno

CAROLINE PELLEGRINO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Com a estação mais fria do ano chega também a época mais aconchegante e convidativa para estar em casa.

E é possível deixar o ambiente agradável, sem onerar a conta de luz, com isolamento térmico, projetos inteligentes e novos hábitos.

Máquina lava e seca roupa, mas fibra de tecido deve ser respeitada

Preferir as esquadrias com painel de vidro duplo e manter as portas e as janelas fechadas bloqueiam a entrada de ar externo e também melhoram o isolamento acústico dos ambientes.

Revestir paredes com tecido, por exemplo, além de ajudar no aquecimento, resolve imperfeições de acabamento.

A arquiteta Carolina Hirt recomenda usar cortinas, preferencialmente, de materiais naturais, como algodão e linho, para conservar o calor. A iluminação adequada também transmite sensação de calor.

"Gosto muito de usar dimmers [dispositivo para controlar a intensidade da luz] nos abajures. Eles geram luz indireta e baixo consumo de energia", acrescenta Hirt. 

Ilustração Carolina Daffara Ferreira/Editoria de Arte/Folhapress

Outra aposta para o inverno são as biolareiras de vidro, que utilizam etanol na combustão, evitam cheiro e fuligem e decoram os ambientes.

Ilustrações Carolina Daffara Ferreira/Editoria de Arte/Folhapress

Márcia Cury Roisin, proprietária de uma fábrica do produto, diz ter registrado aumento de 20% na demanda deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

A empresária Renuka Sainani, que mora no Panamby, zona sul da capital, tem uma biolareira, há dois anos.

"O uso é fácil. Dois litros de etanol duram quatro horas e, já na primeira hora, a sala fica quente, além de ser elegante", conta.

CUIDADOS

As biolareiras permitem o controle da chama, mas alguns cuidados devem ser adotados, como distância de cortinas, materiais inflamáveis e verificação do término da chama, após o uso.

Há ainda totens e queimadores portáteis, que podem ser usados em banheiros, e custam menos de R$ 400.

Davi Ribeiro/Folhapress
Mônica Paiva senta sobre o piso frio, que tem sistema de aquecimento
Mônica Paiva senta sobre o piso frio, que tem sistema de aquecimento

Outra tendência, segundo a arquiteta Carolina Hirt, é o sistema de aquecimento de piso, com cabos calefatores instalados embaixo do contrapiso.

O mecanismo eleva, em média, em seis graus Celsius a temperatura, após uma hora, e aquece as demais áreas, sem deixar o ar seco.

Mônica de Lucia Romano de Paiva, pedagoga e dona de casa, que vive no Alto de Pinheiros, instalou o sistema em todos os cômodos do imóvel, há mais de cinco anos, e nunca teve problemas.

"Como meus dois filhos são alérgicos, o piso com aquecimento é ideal. O gasto com energia subiu 10%, mas ligando gradativamente economiza mais", afirma.

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um imóvel









pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag