Publicidade
28/04/2013 - 01h51

Folha testa 5 programas de gestão financeira para pequenas empresas

REINALDO CHAVES
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Até um ano atrás, microempresas que não tinham recursos para comprar softwares avançados de gestão tinham à disposição basicamente planilhas de Excel para organizar as finanças. Hoje, há uma boa oferta de serviços virtuais acessíveis, em alguns casos gratuitos, para essa tarefa.

A pedido da Folha, especialistas em empreendedorismo e consultores testaram cinco programas no mercado: ZeroPaper, ContaAzul, Bling, Nibo e GestãoJá/Betalabs.

Empresas de programas de gestão dizem manter contato com clientes para fazer melhorias
Aprenda a escolher corretamente um programa de gestão para pequenas empresas
Games e 3D viram modelo de negócios para empresas de educação e tecnologia

Os resultados mostraram que essas ferramentas de fato agilizam processos como controle de fluxo de caixa e emissão de NFe (nota fiscal eletrônica). Mas algumas possuem falhas como ausência de controle de estoque, geração insuficiente de relatórios ou inadequação para certos tipos de companhias, como pequenas lojas virtuais.

Foram testados programas conhecidos como SIG (sistema integrado de gestão) que funcionam com "cloud computing" (computação em nuvem). Ou seja, o serviço roda diretamente na internet, sem a necessidade de instalação.

Entre os benefícios desses sistemas estão o custo menor de contratação (há desde opções gratuitas até pacotes de uso por R$ 500 ao mês) e a possibilidade de usá-los em qualquer computador conectado à internet.

Fabio Zausner, 29, diretor-financeiro da ONG de "crowdfunding" (financiamento coletivo) Juntos.com.vc, começou a usar uma dessas ferramentas há quatro meses, o programa Nibo.

Ze Carlos Barretta/Folhapress
Fabio Zausner, diretor financeiro da Juntos.com.vc, usuário do Nibo
Fabio Zausner, diretor financeiro da Juntos.com.vc, usuário do Nibo

Sua companhia tem 16 funcionários, entre contratados e voluntários, e já captou cerca de R$ 100 mil para projetos. Antes, os controles financeiros eram feitos com uso de extensas planilhas do Excel, diz Zausner.

Hoje, operações como análise de fluxo de caixa, pagamento de impostos e controle de férias e de faltas dos funcionários são feitas automaticamente.

"Eu trabalhava no mercado financeiro, então sabia usar planilhas para controle. O grande problema é que elas são muito lentas e pesadas. Hoje, está quase tudo automatizado, então tenho muito mais tempo para planejar a empresa."

Análise foi feita por cinco especialistas
Os testes foram realizados durante duas semanas por Reinaldo Messias, consultor do Sebrae-SP; Marcelo Pimenta, organizador do Laboratório de Startups da ESPM; James Hunter, professor de gestão da BBS Business School; Franco Lazzuri e Adriano Guimarães, gestor de TI e analista de infraestrutura e redes do Cietec (Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia), respectivamente; além do jornalista Reinaldo Chaves, colaborador da Folha.

Ilustração Carolina Daffara/Editoria de Arte/Folhapress
Ilustração Carolina Daffara/Editoria de Arte/Folhapress

Empresários apontam pontos negativos e positivos dos programas

"Uso o ZeroPaper para tomar decisões, pois vejo rapidamente como estão minhas contas a pagar e a receber. Só que gostaria que o programa permitisse avaliar contas de diferentes bancos em separado"
Claudio Sato, 36, sócio da Marcenaria Oriental

"Consegui que o GestãoJá fizesse uma customização para incluir módulos de importação e espaço aduaneiro. O que falta é uma ferramenta que interaja com o Imposto de Renda"
Francisco Denevi, 30, diretor da Sul Peixe

"Faço importação automática de dados da loja virtual para o Bling. Isso ajuda em todo o controle de vendas e de caixa. Só sinto falta de um controle de pessoal no programa"
Sidney Zynger, 37, sócio do e-commerce Loja Síndico

Karime Xavier/Folhapress
Sidney Zynger, do e-commerce Loja Síndico
Sidney Zynger, do e-commerce Loja Síndico

"No Nibo, consigo digitalizar contratos de serviços. Quando o cliente pergunta quanto está devendo, tenho como responder na hora. Mas falta a opção de imprimir em PDF"
Rafael Araújo, 30, diretor comercial da Consul Legis

"Antes, levava duas horas para fazer a emissão de notas e o controle de contas a pagar -hoje, com o ContaAzul, são 20 minutos. Apenas preciso de uma ferramenta de controle
de clientes"
Jefferson Zardo, 40, sócio da Converge Networks

 

Publicidade

 
Busca

Busque produtos e serviços


pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag