Publicidade
23/04/2013 - 13h47

Boicotada na China, Toyota apresenta primo rico do Etios

FELIPE NÓBREGA
ENVIADO ESPECIAL A XANGAI

Apenas no primeiro quadrimestre deste ano foram emplacados na China 4,4 milhões de automóveis, cerca de 10% a mais do que no mesmo período do ano passado. Para manter os níveis de crescimento, as montadoras instigam o consumidor local com uma avalanche de novos produtos. Ao todo, 111 lançamento marcam a 15ª edição do Salão de Xangai, que abriu as portas ao público no domingo (21).

As marcas de origem japonesas também apostam em novidades, mas para tentar reverter a queda de lucratividade registrada no país no fim do ano passado. Segundo especialistas, as margens de empresas como a Nissan e a Toyota caíram devido a um boicote dos chineses, provocado por brigas diplomáticas entre os dois países sobre a posse das ilhas de Diaoyu, em setembro. Carros de marcas nipônicas representam 17% do mercado chinês, quase o dobro do índice no Brasil.

A Toyota apresenta em Xangai a dupla Vios (sedã) e Auris (hatch). Baseados na plataforma compacta da marca, os dois modelos chegam para ocupar o posto logo abaixo do Corolla e acima do Etios no portfólio do grupo, explica Tomoki Matshuzawa, gerente de projetos da empresa.

Sakchai Lalit/Associated Press
Toyota Vios
Toyota Vios

Ambos serão feitos inicialmente na China e seriam opções para a Toyota do Brasil, que tem planos de expandir a sua linha de produtos nacionais em 2015.

As especificações do motor que equipará o Vios e o Auris não foram reveladas. A Folha apurou no salão chinês que ele pertencerá a uma nova geração de propulsores compactos.

A Honda traz para a feira o Crider, sedã maior que o City e que funcionará como uma espécie de terceira variação do Civic. "Temos de oferecer várias opções de carroceria e de preços para o consumidor, como fazem nossos rivais aqui", justificou um porta-voz da marca.

Na China, é comum esse tipo de estratégia e até três gerações diferentes de um mesmo modelo chegam a conviver harmonicamente em segmentos mais populares, como o dos carros pequenos e médios não premium.

Pornchai Kittiwongsakul/AFP
Mitsubishi G4
Mitsubishi G4

Também exclusivo para o mercado chinês é o Hyundai Mistra. O sedã médio de quase 2,8 metros de entre-eixos, segundo a marca, será posicionado entre o Sonata e o Elantra, com foco na "elite jovem".

Já a Mitsubishi mostra o conceito G4, desenhado no Japão especialmente para mercados emergentes. Usa motor 1.2 e é montado sobre a plataforma compacta global da marca, como o hatch Mirage. "A empresa ainda não decidiu se essa família de produtos será produzida no Brasil", disse a Folha Kazuo Fukyama, presidente da
montadora na China.

Coincidência ou não, o G4 estava com os seus chamativos faróis azuis voltados para o estande da Nissan, que produz o Versa. As medidas do sedã mexicano serviram de referência para o protótipo da Mitsubishi.

 

Publicidade

 

Publicidade

 
Busca

Encontre um veículo





pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade
Publicidade

Publicidade


Pixel tag