Publicidade
25/11/2012 - 04h00

Aluno de MBA tem que ter contato com prática

FELIPE MAIA
DE SÃO PAULO

Para Srikant Datar, professor da Escola de Negócios de Harvard, é preciso saber como aplicar conhecimentos na prática, e os cursos de MBA têm um papel importante nessa descoberta.

MBAs mudam para contemplar mais empreendedorismo
Cursos de MBA estão com os dias contados
Não vamos conseguir manter o ritmo das máquinas, diz autor
Perguntas estranhas são tendência em seleção, afirma escritor
Confira vagas de estágio, trainee e concurso público nesta semana

Datar é coautor do livro "Rethinking the MBA: Business Education at a Crossroads" (repensando o MBA: educação empresarial em uma encruzilhada).

*

Folha - Como fazer para que os cursos de MBA sejam mais práticos?

Srikant Datar - Para ensinar criatividade não se pode usar a maneira padrão, com palestras ou estudos de caso. É como ensinar alguém a nadar: não se faz uma preleção sobre isso, coloca-se a pessoa na piscina. Formamos grupos e os estimulamos com simulações.

Quando há um problema, é comum que os profissionais procurem a solução. Em vez de chegar logo à resposta, usamos a questão para ter ideias e para descobrir quais oportunidades surgem com o problema.

Como melhorar a capacidade de liderança dos alunos dos programas de MBA?

A essência da gestão é saber como fazer com que as pessoas ao seu redor produzam coisas boas. Não se trata apenas de quão bom você é, mas sim de ser autêntico, transparente e fazer com que confiem em você.

Isso pode ser ensinado?

Sim, é algo treinável. É preciso fazer com que os alunos se tornem conscientes de quem são e de que impacto causam.

Trabalhamos a questão de como entender e liderar alguém muito diferente de você. A maioria das pessoas que frequentam os grandes MBAs nunca interagiu com um funcionário de fábrica.

Os cursos têm de se adaptar à realidade de cada país?

Tivemos um encontro em Harvard com reitores de escolas de negócio da América Latina e com empresários da região. O foco era descobrir o que eles não estão fazendo.

Eles não estão estimulando o pensamento crítico e inovador e o desenvolvimento das capacidades de liderança.

Por quê?

Nos EUA, muitas das pessoas que terminam um MBA vão trabalhar na área financeira ou em consultoria, mas não há tantas oportunidades assim nessas áreas na América Latina.

Então esses profissionais precisam aprender a criar oportunidades, a liderar pessoas, a tomar decisões em ambientes de incerteza, a criar coisas novas, e não só saber usar ferramentas analíticas.

 

Publicidade

 
Busca

Encontre vagas




pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag