Publicidade
01/05/2013 - 07h01

Empresa brasileira quer lucrar com teste on-line de fidelidade

REINALDO CHAVES
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Depois de tentar ganhar dinheiro "emprestando" namoradas falsas a internautas, uma empresa de Campo Grande (MS) criou outro modelo de negócios inusitado, testar a fidelidade das pessoas por meio da rede.

A companhia MSsites começou a comercializar o serviço Fidelidade Face há três semanas e divulga já ter vendido cerca de mil assinaturas. Um dos sócios da iniciativa, Flavio Estevam, 32, explica que o Facebook é usado para fazer os testes de fidelidade.

GPS e redes sociais turbinam serviços de paquera
Empresa diz a clientes o que comer
Veja 4 dicas jurídicas para uma pequena empresa exportar

"Temos uma equipe de cerca de 120 testadores em várias cidades do país. Eles têm perfis reais no Facebook e ganham 50% do valor da assinatura para dar em cima das pessoas indicadas", diz.

Os usuários da ferramenta que estão desconfiados dos parceiros preenchem um formulário no site para indicar o endereço do suspeito (a) no Facebook e respondem perguntas sobre gostos e preferências da pessoa e também dão sugestões de cantadas. Um dos testadores pode ser escolhido e então começa a enviar mensagens de flerte para o perfil indicado. O banco de testadores é formado por pessoas que se cadastram nos sites Fidelidade Face e Namoro Fake.

Divulgação
Flávio Estevam, sócio e criador dos sites Namoro Fake e Fidelidade Face
Flávio Estevam, sócio e criador dos sites Namoro Fake e Fidelidade Face

O custo do serviço é de R$ 29,90 e são feitas até cinco tentativas de aproximação. O usuário recebe depois as cópias das telas com as mensagens trocadas. "Estamos pensando até em mudar o modelo de negócios: normalmente não são necessárias cinco tentativas: na primeira já vemos se a pessoa é infiel ou não", conta.

PERFIS

Segundo Estevam, os usuários são bem divididos entre mulheres e homens, com pequena parcela superior de mulheres. A maioria dos contratantes estão namorando, mas também há pessoas casadas.

"Entre os casos mais estranhos que tivemos foi de uma usuária que tinha dois namorados, mas mesmo assim queria checar se os dois eram fiéis a ela. E também já tivemos artistas que nos procuraram para fazer o teste", conta.

O Namoro Fake, site que aluga namoradas falsas, também deve ter uma operação na China no próximo mês, segundo Estevam. Também foi criada uma versão para alugar amigos falsos, chamada Amigo Fake.

"A solidão sempre existiu e mentiras em relacionamentos também. Isso apenas foi transferido para a internet, que, por sua imensa força de comunicação permite também formas de resolver ou diminuir esses problemas", diz Estevam para defender seus modelos de negócios.

 

Publicidade

 
Busca

Busque produtos e serviços


pesquisa

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade


Pixel tag